//
you're reading...
Apito Dourado, Apito Final, Diversos

Carolina Salgado – “Descida ao Inferno” (continuação) & apitos

porto benfica sporting corrupção violência ameaçasA montanha pariu um rato.

Não é que as expectativas fossem muito altas relativamente a esta nova publicação, no entanto, agora que o novo livro “de” Carolina Salgado, “Descida ao Inferno” editado pela Livros d’Hoje do grupo Leya, já está nas bancas, é o mínimo que se pode dizer.

É pena que Carolina Salgado e suas gentes que a acompanham nestas lides literárias, não tenham apelado mais às respectivas capacidades criativas, pois, o Natal está à porta e em tempos de crise, muitos seriam aqueles que veriam neste “romance” uma oportunidade barata de brindar amigos e familiares, deixando satisfeitos e regalados. Não é isso que acontece.

Este livro não traz nada de novo, nada de bombástico, nenhum assunto demasiado polémico e/ou interessante, mas mesmo assim observemos algum do seu conteúdo.

JOGADORES E PROSTITUTAS

Depois da propaganda inicial onde Carolina Salgado saltou de programa televisivo em programa televisivo, falando muito de umas célebres fotografias de jogadores, de prostitutas e acompanhantes de luxo, esperava-se que este tema desse que falar nesta publicação.

Afinal, nem fotografias, nem nomes, nem histórias que surpreendam alguém que não esteja totalmente alheado do mundo do futebol.

O csi-futebol sabia que Carolina Salgado tinha conhecimentos e conteúdo para causar uma enorme polémica e trazer a lume histórias dignas da imprensa “cor-de-rosa” de jogadores e equipa técnica das épocas 2002/03 e 2003/04, cujas principais figuras nem vale a pena referir, no entanto, a ex-companheira de Pinto da Costa, entendeu não entrar por esse campo e limitar-se de forma superficial a abordar o tema. Não houve coragem e/ou vontade de entrar por aí. Percebe-se que ela não tenha querido arranjar mais inimigos a quem nem os amigos de Lisboa lhe poderiam valer..

Provavelmente tal propaganda serviu para que as vendas decorram de forma mais simpática para os seus lados.

APITO DOURADO E APITO FINAL

Temos novamente referências ao Apito Dourado. Aquilo que poderíamos denominar de “reciclagem de informação” onde se inclui uma cronologia do processo, segundo fonte da Agência Lusa como se pôde ler. Tudo muito bonito e organizado. Volta-se a contar as mesmas histórias e existe uma referência a Jacinto Paixão, que curiosamente se passeou e fez-se acompanhar das mesmas pessoas que Carolina Salgado. Mas isso por agora não interessa.

Na sequência dessas páginas referentes ao Apito Dourado questiona-se Carolina Salgado neste mesmo livro, por que razão o seu testemunho e as escutas serviram para que Ricardo Costa punisse Pinto da Costa no processo Apito Final e não serviram de nada nos tribunais para condenar o presidente portista.

Eu avivo a memória de Carolina Salgado. Nos diversos acordãos dos tribunais que ilibaram por completo Jorge Nuno Pinto da Costa foi salientado que a principal razão para considerar a acusação frágil e com pouco ou nenhum fundamento era precisamente a falta de credibilidade de Carolina Salgado. Exactamente, a falta de credibilidade da principal testemunha que muito mal orientada pelos amigos de Lisboa, mentiu por diversas vezes, não permitiu que com ou sem escutas (elas foram tidas em conta e só mais tarde foram consideradas ilegais) a acusação tivesse pernas para andar.

Quanto a Ricardo Costa e ao processo Apito Final, falaremos dele mais tarde, no entanto, é sempre pertinente recordar que o seu acordão foi completamente arrasado por especialistas na matéria, inclusivamente por colegas seus na Faculdade de Direito de Coimbra. Um acordão sem qualquer fundamento e sem qualquer credibilidade.

Recentemente a 11 de maio deste ano, o Tribunal Administrativo de Lisboa declarou “inexistente” a segunda parte da reunião do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) de 4 de Julho de 2008, que validava os castigos do Comissão de Disciplina liderada por Ricardo Costa, na qual foi confirmada a suspensão de dois anos do presidente do FC Porto e a descida de divisão do Boavista. Um caso por isso que ainda não terminou e onde neste momento se voltou à estaca zero.

VIOLÊNCIA E AGRESSÕES

Temos ainda neste livro as histórias de perseguições, violência e ameaças. Histórias onde é impossível descortinar onde começa a verdade e acaba a mentira. A partir do momento em que é sabido que Carolina Salgado mente compulsivamente torna-se inútil abordar determinados assuntos. Algunas dos quais em tribunal demonstraram-se ser mentiras absolutas, outros poderão ter algum fundamento e outros tantos não se sabe de nada.

OUTRAS FIGURAS DO FUTEBOL E IRMÃ DE CAROLINA

Há ainda referências a Antero Henrique e outras figuras ligas ao FC Porto. Joaquim Oliveira sabendo-se de quem tem sido este último alvo nos últimos tempos, é naturalmente um dos nomes referidos. No entanto, nada que apoquente por aí além os visados.

Também temos um curto mas curioso e irónico capítulo dedicado à sua irmã Ana Salgado e onde se tenta pelo uso das palavras descredibilizar a mesma. Certamente que Carolina Salgado não contava que a sua irmã revelasse em público o suposto suborno de Luís Filipe Vieira à mesma, os encontros regulares com gentes do SL Benfica e ainda a influência e o condicionamente do procurador-adjunto Agostinho Homem. Felizmente para todas as partes envolvidas, infelizmente para o estado da justiça portuguesa, foram assuntos varridos para debaixo do tapete.

ASSASSINATO DA ÁGUIA VITÓRIA

Por fim, a história da tentativa de assassinato da águia Vitória. A equipa do csi-futebol assume que se limitou a ler na diagonal esse capítulo e que não conseguiu parar de gargalhar quando leu e percebeu que estava envolvido na operação um sniper, ao melhor estilo das séries da Fox Crime e afins, que se iria colocar estrategicamente no topo de um dos prédios do bairro circundante ao Estádio da Luz. Foi o melhor momento de um livro quase sempre monótono!

Bom Natal!

Discussion

One thought on “Carolina Salgado – “Descida ao Inferno” (continuação) & apitos

  1. ao menos o papel dá para limpar o rabo? ou arranha?

    Posted by aquarophysics | 22 de November de 2011, 0:17

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: